03

dez

2018

Dois dias na Fazenda São Nicolau podem valer por um semestre letivo

Por forest
Alunos da UFMT visitam a Fazenda São Nicolau (Foto: Alan Bernardes)

Alunos da UFMT visitam a Fazenda São Nicolau (Foto: Alan Bernardes)

A afirmação é do vice-diretor do departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e professor de dendrologia, Dr Zenésio Finger, que organizou uma visita de 25 alunos à Fazenda São Nicolau em Cotriguaçu. O objetivo da atividade foi apresentar as ações realizadas pela ONF Brasil. Participaram estudantes do 2º ao 8º semestre Engenharia Florestal da UFMT, acompanhados pelo Dr Tsukamoto, diretor do departamento. Os principais temas trabalhados, entre os dias 09 e 11 de outubro, foram o reflorestamento e a restauração florestal. Além de conhecerem o projeto Projeto Poço de Carbono Florestal Peugeot-ONF, os jovens tiveram a oportunidade de realizar uma expedição pela floresta nativa.

“Esses dois dias na ONFB valeram por um semestre letivo em termos de aprendizado. É primordial para formação do engenheiro florestal uma base teórica sólida e uma vivência na prática”, destacou. Na manhã do primeiro dia o engenheiro florestal da fazenda, Alan Bernardes, apresentou a história e as iniciativas da ONF Brasil. Foi um momento de bate-papo e troca de ideias. De tarde, o grupo partiu para o campo, onde conheceram os plantios do poço e seu desempenho para a experiência de reflorestamento para absorção de carbono.

No segundo dia, os alunos visitaram a floresta nativa de manhã, guiados pelo identificador da ONF Brasil, Roberto Stofel. Puderam conhecer, as espécies com maior potencial madeirável, ainda em pé no seu ambiente natural original. No período da tarde visitaram o viveiro de produção de mudas e as áreas de restauração florestal em Áreas de Preservação Permanente (APPs) com espécies nativas. “Conhecem os plantios das áreas do poço de carbono, recuperação de área degradada e a floresta nativa, onde fomos informados que ONF vai desenvolver projeto de manejo sustentável de madeira”, afirmou o professor Finger.

O professor Finger afirmou que os alunos ficaram encantados com a visita à floresta nativa: “Eles saíram de lá querendo realizar pesquisas e o estágio probatório na fazenda.” Com o Dr Tsukamoto, elogiaram a infraestrutura da Fazenda e a diversidade de cenários encontrados que torna a propriedade um grande laboratório a céu aberto. A ONF Brasil já recebe estudantes para realização de trabalhos acadêmicos, uns exemplos disso são o estágio do Clément Bocqué, estudante de mestrado da Universidade Livre de Bruxelas (ULB), os mestrados da Raissa Sepulvida Alves (UNESP/University of East Anglia) sobre alimentação de primatas e o da Iris Parrot (AgroParisTech) sobre cadeia produtiva de café, ou os doutorados do Everton B P Miranda (UKZN/UnB) sobre estratégia de conservação de harpias, do Gustavo Araújo (UFMT) sobre a recuperação de comunidades de abelhas e vespas solitárias nos reflorestamentos, e da Janaina da Costa de Noronha sobre reprodução de anuros.

A cooperação histórica entre a UFTM e a ONF Brasil traz resultados positivos para as duas instituições. Em busca de contribuir tecnicamente para o projeto, o Departamento de Engenharia Florestal deve elaborar propostas de parcerias para trabalhar com alunos da graduação, mestrado e doutorado na Fazenda. Os professores Finger e Tsukamoto, destacaram que do ponto de vista científico e técnico a UFMT pode contribuir e melhorar o trabalho exemplar que já vem sendo realizado pela ONF Brasil. Esse tipo de proximidade com instituições parceiras potencializa a vocação da Fazenda como plataforma de formação, experimentação, geração de conhecimento e intercâmbio com as populações locais e saberes tradicionais.

Comentários

Envie-nos uma mensagem

Envie-nos uma mensagem ENVIAR

ONF Brasil

(65) 3644 7787

contato@onfbrasil.com.br

Fazenda São Nicolau, Cotriguaçu - MT

Treepixel Agência Digital Forest Comunicação